A Lenda do Qua-Qua-Ri-Qua-Qua

14 comentários sobre “A Lenda do Qua-Qua-Ri-Qua-Qua”

  1. Atualmente agricultores, técnicos, utilizam varias formas de fazer agricultura.
    Plantio convencional, plantio direto na palha, plantio na laje…solo compactado desprovido de palha, água, ar, MO, vida…mas gastando milhões em máquinas extremamente pesadas, outro tanto em sais, gesso, cloreto de potássio, calcários…. fontes altamente solúveis de fertilizantes… minha experiência em milho safrinha no no MT, sem fósforo solúvel na linha de plantio, comparado com 800 gramas de P2O5 fósforo natural grudado em 65.000 sementes de milho/ha, elevou a produção em 18 sacas/ha do mesmo!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Correto !
      E se você adotasse o sistema de CPI ( Pontos Críticos de Influência) pulverizando com o que a planta requer nas janelas de
      1. Diferenciação do numero de Espigas
      2. Diferenciação do números de carreiras por espiga
      3, Diferenciação do numero de grãos por carreira
      4. Enchimento dos grãos
      Iria ver que o aumento de produção seria bem maior. ainda.
      A mesma pulverização feita dentro da janela provocou aumento de 30 sacos de milho quando
      comparada com aumento de apenas 5 sacas de milho/ha dessa mesma pulverização feita fora
      da janela.

      Curtir

    2. Boa noite José Luís Garcia.
      Sou agricultor e gostaria de fazer seus cursos.
      Interesso muito pelos assuntos que aborda e da maneira que explica.
      Uma visão diferente e que acredito que é o caminho correto que temos que seguir.
      Obrigado.

      Curtir

      1. Oi Mario,

        Eu ainda não comecei a minha jornada de curso desse ano.
        Quando eu tiver algum curso programado eu coloco aqui no blog e se o local for próximo a sua região
        você poderá se inscrever.

        Eu divulgo todos os cursos aqui nesse blog.

        Abs

        Jose Luiz

        Curtir

    3. olá, Ivo. Pretendo fazer isso nessa safrinha. Do nosso fosfato 800 b de p2O5 dariam 4 kg de fosfato natural. Como o sr faz para que toda essa massa agarre nas 65 mil sementes? Pergunto porque gostei da ideia, mas no nosso tratador acho que ficaria no fundo (aquele tratador de rosca da Trevisan). Abraço

      Curtido por 1 pessoa

      1. Embora não tenha sido o destinatário dessa mensagem me sinto na obrigação de informar o que sei sobre
        o tratamento de sementes por essa via.
        O Termofosfato, que é uma rocha derretida a 1.800 graus C e depois impedida de se recristalizar, sem sombra de
        dúvidas faria um efeito bem superior que simplesmente usar os fosfatos naturais, ainda que moídos a nano partículas.
        Aliás, os experimentos feitos pela Yoorin deram um excelente resultado. Eu não sei porque eles pararam de seguir
        essa senda. Talvez seja porque o consumo do produto seja o minimo.
        Mas para grudar eu usaria simplesmente um pouco de melaço. E obviamente não deixaria de usar extrato de composto.

        Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Everlando

      O meu nome é José Luiz M Garcia
      O apelido é que é Dr Vinagre PhD.
      A origem desse apelido é porque a maioria dos “doutores” brasileiros já
      foram para o vinagre há muito tempo, como esse rotundo entrevistado, e por isso
      eu não tenho o mínimo respeito pela maioria deles. Existem honrosas exceções.

      Esse assunto da pulverização foliar é um dos tópicos do meu curso.

      Não faz sentido eu te ensinar como fazer pulverização sem discutir todos os demais
      aspectos envolvidos na produção agrícola regenerativa.

      Quando você pergunta: “A pulverização foliar pode ser um auxílio importante na adubação ?”
      já demonstra que vc tem uma idéia equivocada de como as plantas se nutrem e de como devem ser
      conduzidas. Na sua mente a adubação vem sempre em primeiro lugar, logo a pulverização seria
      sempre um “auxílio”.
      Primeiro é preciso desmistificar a crença de que as plantas não podem ser cultivadas sem adubo.
      Isso é um mito. Se vc acredita nesse mito fica difícil prosseguir e eu te ensinar.
      Lendo os meus textos vc irá perceber que são as plantas que fazem o solo e não o solo que faz as plantas.
      A prova disso é a floresta amazônica. Quem aduba a floresta amazônica ?

      Abs

      José Luiz, a.k.a. Dr Vinagre Phd.

      Curtir

  2. Concordo com tudo, perdemos décadas fazendo errado, mas a agricultura familiar sofre duas vezes por não saber e não ter a quem recorrer, não há mais tempo para se aprender errando!

    Curtir

    1. Concordo com você, entretanto hoje em dia já existem milhares de propriedades pequenas, médias e grandes
      que são a prova viva de que podemos fazer a coisa certa produzindo alimentos de qualidade, limpos e ao mesmo
      tempo fixando carbono no solo que é o lugar onde ele pertence.
      A Agricultura Familiar perdeu muito tempo dando ouvidos a figuras de proa de esquerda. Simplesmente não dá para misturar
      agricultura com política . Concentre-se nesses novos ensinamentos da agricultura biológica e regenerativa, dê uma banana
      para a esquerda e comçe um sistema de cultivo e de venda direta, de preferência na sua própria localidade.
      Não é tempo de aprender errado. O tempo é de desaprender o que você aprendeu de errado. E preencher esse vácuo
      com novos ensinamentos.
      A agricultura é um sistema dinâmico portanto terá que se manter atualizado constantemente.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s