Nutr-I-Kelp – A Ajuda que vem do Mar

10 comentários sobre “Nutr-I-Kelp – A Ajuda que vem do Mar”

    1. É um produto importado e me pareceu ser honesto. O preço
      é bom. É um extrato seco e é altamente concentrado.
      Eu também o tenho usado. Uso ele e o Nutr-I-Kelp
      da Agrobiologica que vem na forma liquida..
      Você só tem que fazer um ajuste na dosagem.
      Um produto liquido é menos concentrado do que o extrato seco ( sólido).
      Eu tenho usado 300 gramas de Algasol por hectare.
      O resultado é qualquer coisa de fora de série. Mas tem que fazer a aplicação
      durante to do ciclo vegetativo da lavoura.
      O Kelp devido ao seu alto teor de citoquininas, faz com que a planta mantenha
      a sua dominância radicular e tenha maior possibilidade de se nutrir
      melhor e com isso exibir maior resistência ao ataque de insetos e doenças.

      Curtido por 1 pessoa

      1. Olá,
        O uso do Algasol mencionado é sempre via fertirrigação, correto?
        O Algasol pode ser usado para fazer o compost tea substituindo o Nutri I Kelp???

        Obrigado pela atenção!!!
        Abraço.

        Curtir

      2. Veja bem.
        O Algasol é apenas um nome comercial, correto ?
        O nome desse insumo ou ferramenta da Agricultura Biológica é :
        Extrato seco de Kelp ( Ascophyllum nodosum).
        Não se usa “sempre via ferti-irrigação “.
        Você usa do jeito que você quiser.
        Eu, por exemplo, uso pulverizado e essa é a forma mais econômica de usar.
        Na verdade, ferti-irrigação funciona mas é a forma mais cara de usá-lo.
        No caso do Compost Tea é usado com bio-ativador da microflora do composto.
        Devemos fazer a devida correção.
        Uma formulação é liquida e a outra é sólida em pó e mais concentrada.
        Vai dar, mais ou menos, 200 a 500 mg por Litro, no caso do Compost Tea.

        Attn

        Jose Luiz

        Curtido por 1 pessoa

  1. Dr. José Luiz!!!
    Muito obrigado por todas as explicações dadas até agora!!!

    Aqui não é o local correto, pois fala de outro produto, mas não encontrei nada a respeito.
    O que o Dr. acha a respeito do uso e benefícios da babosa (aloe vera), na agricultura???

    Poderia fazer um post a respeito!!!
    Tenho alguns pezinho em casa e é usado pra fazer desde remédios caseiros do tempo da minha vó, até nas plantas do jardim.
    Tenho usado também esse produto –> https://www.aloefertilbrasil.com.br/Produtos/ e achei bem interessante os resultados!!!

    Lembrando que não sou agricultor e o uso de tudo que faço aqui é em pequena escala…

    Curtir

    1. Sem Problemas.
      Por seu intermédio fiquei conhecendo esse produto também.
      Pelo que eu pude ver tem tudo para ser um bom produto.
      Estou comprando 5 litros para fazer um teste em Gengibre.
      Deve funcionar como um bom PREBIOTICO ( E não PRObiotico como dia a propaganda) em função
      do gel que deve ser um polissacarídeo e portanto alimento de vários microrganismos de solo e de
      folha, nutrindo por conseguinte essa biota foliar ( Filosfera ) e com isso fortalecendo o vegetal contra fungos
      patogênicos.
      Obrigado pela dica

      Curtido por 1 pessoa

  2. Olá professor, vi que mencionou no artigo que é possivel tratar sementes com o extrato de kelp. É possível tratar mudas também? Como mudas de hortaliças por exemplo? É possivel combinar o “trio parada dura” com inoculação de microorganismos nas mudas e sementes, e talvez até micronutrientes? Desculpe por tantas perguntas….Na verdade, em resumo, eu gostaria muito de saber como a Agricultura Biológica recomenda que se preparem mudas e sementes para irem ao campo…

    Muito obrigado desde já
    abraço
    Fábio Ribeiro

    Curtir

    1. Boa Noite,

      Muito bem lembrado. Aliás, esse é um dos principais usos do Kelp, isto é, dar uma quantidade boa de reguladores do crescimento
      as sementes e as mudas e ainda por cima complexar micronutientes para que sejam melhor aproveitados nessa fase inicial.
      Alguns fabricantes recomendam 100 ml por hectare para tratar as sementes de soja e os restantes 900 ml do litro sejam aplicados
      em 3 aplicações de 300 ml cada aplicação. Uma estratégia de venda muito bem bolada.

      Vocês podem reparam que, hoje em dia, uma grande quantidade de produtos que existem no mercado se valem do KELP e muitas
      vezes não declaram especificamente. Mais o escondem por trás de expressões como “boost” e outras.

      Para tratar sementes seria mesmo o KELP e os ácidos humicos acrescidos de algum micronutriente-chave para aquela cultura especifica
      como por exemplo Cobalto e Molibdênio para a soja e Zinco e Boro para o milho.

      Eu sou favorável a acrescentar todos eles e não apenas essas duplas.

      Nas mudas eu sempre recomendei uma pulverização pós plantio do Kelp e, ai sim, junto com o Humisolve e Fertifish completando
      o chamado Trio Parada Dura. Nessa fase se quiser acrescentar algum micronutriente também é uma boa hora.

      Se quiser antecipar essa pulverização na bandeja também pode mas nesse caso já começar com os biológicos tipo E.M.,
      Bacsol, FertiBokashi Premium. Pseudomonas fluorescens, Trichoderma, etc…

      Ou seja nutrição completa + biológicos desde o berço até o campo

      Abs

      Jose Luiz

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s