Hidrolizado de Peixe Marinho

15 comentários sobre “Hidrolizado de Peixe Marinho”

  1. Amazônia Fertilizantes é uma empresa de Ariquemes – Ro, que desenvolve oconceito de adubação microbiológica do solo, através do uso do produto FERTI PEIXE. Produzido através da hidrólise, do sub-produto da despesca e processamento do peixe, na planta do frigorífico de peixes de Ariquemes e mais recentemente em Manaus.

    O resultado da fermentação dos subprodutos dá origem a um produto líquido, rico em microrganismos, que quando aplicados em solo, se expandem pela presença de ar, umidade e luz. Esses microrganismos se multiplicam exponencialmente para milhões, que são responsáveis pela decomposição de toda a matéria que origem vegetal e animal que tenha no solo, sendo eles que produzem continuamente húmus ,que melhora a estrutura do solo e promove a rápida conversão dos nutrientes em formas disponíveis para maior absorção.

    Visualise no YouTube: Ferti Peixe Rondônia Rural Show

    Curtir

    1. Claudemir,

      Fico satisfeito em saber que mais pessoas estão descobrindo as virtudes dessa
      ferramenta fabulosa da Agricultura Biológica.
      O seu peixe é de agua doce ou salgada ?
      Na verdade vocês estão no caminho certo. Continuem assim pois estão de parabéns.
      O que você explicou acima ocorre apenas com algumas pequenas explicações.
      Quando falamos de microrganismos de solo temos que conceituar o seguinte:
      Os dois principais grupos são as bactérias e os fungos. Ambos contribuem para
      a formação do húmus do solo, porem os fungos contribuem um pouco mais pois são
      eles que irão formar os agregados e micro-agregados do solo com as suas hifas.
      As bactérias também, com a sua “cola” bacteriana, porem as hifas funcionam tal qual
      um barbante embrulhando as partículas de solo.
      Muito bem. O hidrolizado de peixe, se usarmos o peixe sem a remoção do óleo, vai funcionar
      muito bem como alimento fúngico, mais do que como alimento bacteriano.
      Outro entendimento que devemos ter, com relação a formação de húmus é a seguinte:
      Não se trata simplesmente de uma “decomposição “pura e simples. Se isso fosse verdade o
      resultado final seria apenas CO2 e toda a matéria orgánica e o carbono seriam perdidos.
      Esse processo realmente ocorre até um determinado ponto, mas (e ai tem um baita MAS)
      num determinado ponto do processo, não se sabe direito ainda o porque,a decomposição
      paralisa e a formação de moléculas maiores se inicia e aí sim, huminas, ácidos húmicos e
      ácidos fúlvicos começam a serem formados por essa micro vida, quase como uma reserva alimentícia
      para enfrentar períodos de “vacas magras” mais ou menos como fazem as abelhas com o mel.

      O Hidrolizado de Peixe Fermentado é um excelente meio de cultura para promover esse aumento desses dois
      grupos de organismos no solo mesmo antes de contribuir ou não com mais diversidade ou quantidade
      de outros microrganismos não presentes no solo.

      A aplicação do Hidrolizado de Peixe junto com alguma fonte de silicato liquido tem um efeito
      ferti-protetor tremendo.

      Em pastagens, em hortas, em pomares, em qualquer tipo de cultura vai sempre funcionar.

      Atenciosamente

      Jose Luiz

      Curtir

    2. Caro Claudemir,

      Infelizmente esse conceito de “adubo” nos remete exatamente a um conceito de agricultura o
      qual desejamos ou nos livrar ou substituir.
      Por isso é que o termo “adubo Verde” ainda é muito usado quando na verdade as “plantas de cobertura” ou
      “culturas de cobertura” efetuam um outro papel no solo que o de simplesmente “adubar”.
      Da mesma forma o Hidrolisado de Peixe é um grande ativador microbiológico quando utilizado no solo e
      um fertilizante foliar quando usado em pulverizações.
      Para quem vive na sua região o seu produto é uma boa opção.

      Abraços

      Jose Luiz M Garcia

      Curtir

  2. Sou piscicultor e pecuarista, e sempre há sobras de peixes nas despescas. Eu queria poder ter mais informações sobre a produção do hidrolisado de peixe e formas de aplicação. O autor deste texto poderia me informar um email de contato ou telefone para eu poder tirar algumas dúvidas! Gostei muito do texto publicado e tenho um enorme interesse em utilizar essa técnica na adubação de pastagem. Obrigado por enquanto.

    Curtir

  3. José Luiz, vc tem algum material para hidrólise enzimática de pescado? Qual o tempo ideal para produção dos principais AA, que serão absorvidos pela planta? Que tipo de Aminograma seria ideal para o produto? Podemos aplicar o produto em Carvão Vegetal pirolizado e cojuntamente com fungos micorrízicos?

    Curtir

    1. Paulo,

      Devo entender essas suas perguntas como um pedido formal de consultoria ?
      Todo carvão vegetal é fruto da “pirólise” que é a carbonização parcial e
      controlada da matéria vegetal, então “carvão vegetal pirolizado” seria redundante.
      O que vc pretende fazer ?
      Se eu puder te ajudar sem ter que cobrar consultoria fica mais fácil quando se sabe o
      objetivo a ser alcançado.

      Abs

      Jose LUiz

      Curtir

  4. Bom dia Sr Jose Luiz, no mercado quais produtos a base de hidrolisado de peixe marinho posso encontrar e utilizar confiavelmente??
    Abçs
    Gino M Marianelli

    Curtir

    1. Bom Dia.
      Eu criei a maioria dos produtos hidrolizados de peixe que existem no mercado atualmente,
      portanto, posso opinar sobre a qualidade dos mesmos.
      O produto Fert-I-Fish da Agrobiológica já existe há mais de 15 anos, utiliza a tecnologia
      de fermentação natural a baixa temperatura e , no final, acrescenta alguns minerais-chave para
      a saúde vegetal, o que o torna um ferti-protetor, que é um novo conceito em termos de
      nutrição vegetal.
      Outro item que o destaca entre os demais é o fato de somente usar pescado marinho que
      irá acrescentar alguns minerais raros existentes na agua do mar, em muito maior numero
      do que em um pó de rocha, por exemplo, ou em um peixe de agua doce que se alimenta de ração
      de soja e milhos transgênicos exclusivamente e que exibem um perfil mineral bem mais estreito.

      Abs

      JOse Luiz

      Curtir

  5. Obrigado Dr., tem algum telefone que o sr possa disponibilizar para entrar em contato e tirar algumas dúvidas? Comecei a cerca de dois anos modificar a condução de minha lavoura de café conilon e gostaria de conversar com alguém a mais tempo nesse caminho… agradeço novamente e parabenizo pelo blog… abçs Gino

    Curtir

    1. Peço desculpas pelo atrazo na resposta mas é que essa semana eu “estou na estrada”a semana toda.
      Hoje Serra da Mantiqueira. Amanhã e depois Varginha.
      Meu telefone e WhatsUp é 011 97364.1716
      Me liga ou escreva.
      O seu conilon fica no Espirito Santo ?

      Abs

      Jose Luiz

      Curtir

  6. Proteína hidrolisada promovem trofobiose e desbalanceiam a seiva. Aminoácidos vegetais promovem proteossintese. Em resumo, isso fornece matéria orgânica e auxilia em micro-organismos no solo apenas …. só uso vegetal

    Curtir

    1. Boa Tarde Cristiano,

      Grato por visitar o nosso Blog.

      Primeiramente precisamos ter cuidado quando emitimos
      opiniões com a que vc acabou de fazer.
      Pra inicio de conversa eu nunca vi um conceito tão vago quanto esse
      de Trofobiose que se baseia em um suposto equilíbrio que ninguém sabe explicar
      com atingir.
      Portanto, o termo TROFOBIOSE, por si só, é um termo vago na medida em que ninguém
      consegue explicar (preto no branco) como atingi-lo.
      Na minha opinião é um conceito totalmente ultrapassado e eivado de opiniões
      politico partidárias. Basta a gente ver quem divulgou esse conceito aqui no Brasil.
      Ninguém mais fala em TROFOBIOSE em nenhum lugar do mundo exceto em países atrasados
      como o Brasil.
      Eu consegui enxergar inúmeros absurdos nesse conceito. Um deles é o de que
      açucares demais na seiva atrairia insetos, o que hoje sabemos ser um absurdo total.
      O açucar é toxico aos insetos e a prova disso é que os pulgões excretam os açucares
      simplesmente para não morrerem intoxicados.
      Os açucares elevados são o que dão a energia necessária para converter Nitratos em Aminas,
      depois em Amino Ácidos e por ultimo em Proteínas que, então, já não mais atrairão os
      insetos.
      Realmente, eu não entendi o seu comentário deque A.A. “desbalanceiam a seiva” porque logo
      depois você faz outra afirmação ( verdadeira no meu modo de ver ) que “amino ácidos vegetais
      promovem a proteossíntese”. E eu complemento, não só os vegetais mas também os animais.
      Essa idéia de somente A.A. vegetais seriam “bons para a planta” foi introduzida no Brasil e se
      até hoje encontra arraigada no meio agrícola, que não se presa muito pela ciência e nem pelo conhecimento.

      Esse é mais um dos muitos absurdos que existem por ai.

      Querer fornecer “Matéria Orgânica ” ao solo, via hidrolisado de peixes, é possível mas não sei se seria
      economicamente viável. Existem outras formas mais eficientes e baratas.

      Plantas de Cobertura ( antiga Adubação Verde ) seria uma delas. A mais econômica e melhor que eu
      conheço.

      Atenciosamente

      Jose Luiz M Garcia

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s