Olavo tinha Razão

29 comentários sobre “Olavo tinha Razão”

  1. Parabéns belo artigo!! A tempos venho batendo nessa tecla mas infelizmente o mercado destrói a cabeça de muitos técnicos e produtores.
    Por mais artigos como este!!
    Forte abraço

    Curtir

      1. Fico grato que vc tenha achado esclarecedor porque alguns outros colegas dessas famigeradas “listas de WhatsApp” que pululam aqui no Brasil não conseguiram entender, o que reforça ainda mais a minha opinião de que o “Olavo tinha Razão “, porque ele é uma das pessoas que gostam de citar a pesquisa que demonstrou que metade dos alunos formados nas faculdades brasileiras são analfabetos funcionais.
        E foi exatamente isso o que demonstrou um colega paranaense que leu esse artigo e não entendeu que eu me referia somente ao Potássio quando falei em 5% da saturação de bases. Ele nem se deu ao trabalho de ler o artigo original publicado pela CESB sobre o campeão de produtividade de soja do ano de 2016/2017, o Sr. Marcos Seitz em Paranavaí, PR.
        Existem jumentinhos com diploma de agrônomo nesse pais.
        Esse é o caso desse tal de Fernando do Paraná, código de area 43, que não consegue distinguir entre Saturação de Bases Totais em 80% , sendo 15% de Mg e 5% de Potássio e uma suposta saturação de 5% que saiu da cabecinha dele.

        Essa pessoa é um típico analfabeto funcional.
        Se puderem acessar o site da CESB e ver esse trabalho do Marcos Seitz ano de 2016/2017 e verem inclusive que ele usou não Cloreto mas sim K-Mag seria muito interessante.
        http://www.cesbrasil.org.br/wp-content/uploads/2017/06/Campeao-Sul-2017-Final.pff

        Abraços

        José Luiz

        Curtir

  2. O texto foi tão polêmico que mesmo eu concordando em parte vou levar um tempo pra digerir, mas gostei. É muito chocante, ninguém nunca me falou isso antes, mas faz sentido.

    Curtir

    1. Aproveito para recomendar a leitura desse trabalho da CESB
      http://www.cesbrasil.org.br/wp-content/uploads/2017/06/Campeao-Sul-2017-Final.pdf
      Nele voce vai perceber os seguintes aspectos:
      1. O produtor campeão não usa KCl e sim K-Mag. Fim de papo pro KCl.
      2. Faz “Aração Vertical” que alguns ainda insistem em chamar de “escarificação”e outros de “sub-solagem”.
      Plantio direto é apenas uma forma de plantio. Nada mais. Não é uma forma de se fazer agricultura.
      Nenhum produtor nos EUA é ainda 100% “no till “. O plantio direto não aumenta o teor de Matéria Orgânica do solo
      e quando o faz, não aumenta o teor de Humus.
      Todos eles, de uma forma ou de outra, interferem no solo para descompactar, arejar e facilitar a infiltração de agua.
      3. Mantém a Saturação de Bases em 80%., que durante décadas a inteligentzia brasileira agroecológica, geralmente do
      Sul do país, dizia ser um absurdo. Mantém saturação de Mg em 15% e a saturação de K em 5%. Obviamente, por meios
      indiretos, se conclui que a saturação de Cálcio deve estar acima de 55%.
      Ou seja, eles conseguiram provar que o Dr Albrecht estava certo depois de quase 80 anos. Nada mau para uma espécie que
      se diz “sapiens”.

      Abs

      José Luiz M Garcia

      Curtir

  3. Apesar de não ter formação na área, leio seus artigos com interesse e eles fazem sentido para mim.
    Produzimos morangos em substrato, sem agrotóxicos e com adubação convencional no litoral norte de SC. Como vendemos direto para o consumidor final, buscamos um Brix elevado. Procuramos reduzir o teor de N, optamos pelos sulfatos, eliminamos os cloretos, aplicamos dióxido de silício ou silicato de potássio e usamos ácidos húmicos. Além de Trichoderma, Bacillus subtilis, Bacillus amyloliquefaciens, etc.
    Me pergunto de que forma poderia aplicar o conhecimento que você transmite nesse tipo de produção soilless.
    Qual seria, por exemplo, a melhor forma de fornecer Ca?

    Curtir

    1. Boa Tarde

      Teria que fazer uma analise de solos desse seu substrato. Não muda em nada o conceito.
      O substrato de ter a mesma proporção de bases que tem no solo, ou seja, 55% de Cálcio, 15% de Magnésio e 5% de Potássio.
      Deve ter um bom nível de Fósforo e níveis adequados de Enxofre e micro nutrientes.

      Mande uma amostra do seu substrato para ser analisado no IBRA em Sumaré, SP.
      Peça: Macros + Micros + Sódio + Enxofre

      Depois me mande os resultados que eu te falo o que precisa ser ajustado.

      Também posso sugerir mudanças nos ingredientes do seu substrato.

      Abs

      Jose Luiz

      Curtir

      1. Boa tarde Sr. Jose Luiz.
        Agradeço sua atenção e disposição em ajudar.
        Para que possamos fornecer os nutrientes através da fertirrigação com certa frequência, considerando que temos muitos dias úmidos e nublados, elaboramos nosso próprio substrato com uma mistura de 50% de casca de arroz torrefada e 50% de um substrato comercial (turfa de Sphagno, vermiculita expandida, calcário dolomítico, gesso agrícola, fertilizante NPK e micronutrientes.
        O substrato do cultivo atual tem 11 meses de uso. Seria interessante enviar duas amostras, uma do usado e outra do novo?
        Obrigada

        Curtir

      2. Boa Noite
        Seria sim. Envie uma amostra de cada um dos substratos.
        Também, embora esse valores irão aparecer na analise, quando vc fala em fertilizante NPK e micronutrientes eu precisaria saber
        quais tipos e quanto é usado ( por exemplo: se foi sulfato ou óxido de manganês ? ).
        Eu esqueci de dizer que também seria importante pedir para analisar Cobalto e Molibdênio somente dessa vez.
        O NPK, quais as fontes de cada um deles se possível.
        O seu morango é branco no interior e tem brix baixo ? Apresenta “coração ôco”?

        Outra Pergunta : Com esses substratos vc tem tido problemas de doença de solo ou até mesmo de planta ?

        Usa somente ferti-irrigação ou pulveriza também?

        Attn

        José Luiz

        Curtir

  4. Olá, bom dia.
    Solicitei as fontes com a empresa que produz o substrato.
    Em geral nossos morangos são densos, vermelhos e doces, mas essas características variam com o clima e dependem da cultivar.
    Trabalhamos com uma EC mais alta para obter esses resultados e acredito que em consequência desse manejo temos plantas mais compactas, menos produtivas e mais atrativas para a maioria dos insetos.
    Por outro lado a incidência de doenças não é alta, o mais comum é antracnose nas beiradas atingidas pela chuva.
    Além da ferti realizamos com frequência adubação foliar de CaB e aminoácidos (Aminon). Recentemente voltamos a usar fertilizantes foliares da LBE. O silício (SiK e SiO2) também aplicamos via foliar. Temos também Fosfito de Mg, mas não usamos com frequência.
    Com relação à análise do substrato seria interessante incluir CTC, CRA e Corg? Das duas amostras?
    Obrigada

    Curtir

    1. Bom Dia
      Não sei se você concorda comigo, mas no Brasil, a maioria dos morangos são azedos ( dai a tradição de se comer morango com alguma coisa doce como creme de chantilly e açucar ), tem o interior branco ( o que também pode ser modificado via nutrição ) e apresentam o fenômeno do coração oco ( que esta ligado a falta de Cálcio e Boro ). Tudo isso pode ser melhorado via nutrição.

      A EC eu também gostaria de ter uma idéia do que vc chama de “mais alta”. Vc mede a EC do substrato ou apenas da solução nutritiva.

      A idéia é encher esse seu substrato de fungos e bactérias benéficas ao ponto de desencorajar o aparecimento de doenças tanto de solo como foliares. A Agricultura Biológica produz plantas exuberantes porém mais resistentes a fungos e insetos.

      Como toda a energia da planta vem da Fotossíntese você ter uma folha com o dobro da espessura da folha comum e com a área ( superfície) foliar maior você consegue dobrar ou triplicar a produção. Faça uma pesquisa no Google sobre “Giant Vegetables” + ” John Evans” e veja o que vai encontrar. O John Evans , que eu conheço pessoalmente, tem 9 records de hortaliças gigantes registrados no “Guiness Book of Records”. Geralmente essas plantas cultivadas biologicamente atingem tamanho e doçura insuperáveis.

      Vejo que vc faz bastante coisas certas como usar CaB, amino ácidos e silício mas que ainda podem ser melhoradas.
      Estariam faltando ainda insumos chaves na sua produção.
      Eu teria outras sugestões a lhe dar mas prefiro esperar as analises de solo ( do substrato) pra depois me manifestar.
      Quando vc me encaminhar as analises nós nos falamos de novo e eu posso te propor uma consultoria á distância pois tenho várias dicas para melhorar a sua produção.

      A CTC já é um parâmetro analisado normalmente pois iremos analisar o substrato como “solo”, correto ?
      Creio que o Carbono Orgânico também. CRA não é parâmetro de analise de solo. É parâmetro de substrato. Eu dispenso essa informação.

      Eu quero ver esse substrato sendo analisado como SOLO e não como substrato.
      A solicitação ao IBRA deverá conter as seguintes informações:
      1. Analise de SOLO
      2. Profundidade – 0 a 20 cm
      3. Parâmetros a serem analisados – Macros, Micros, Enxofre, Sódio e Fósforo Total . E, se não for muito caro, Cobalto e Molibdênio.

      Fico no aguardo da sua informação.

      Jose Luiz

      Curtir

  5. Boa tarde!
    Sim, concordo plenamente. Uma das principais cultivares plantadas no Brasil produz frutos mais ácidos, brancos e opacos. O fato de colherem verde um fruto não-climatério também interfere bastante.
    A aceitação dos nossos morangos é ótima e conseguimos um bom valor por eles, pena que não temos volume. Os clientes elogiam a durabilidade e também o sabor, mas quando iniciamos a produção tivemos que produzir muita geleia, pois não tínhamos coragem de vender um morango tão azedo.
    Acho maravilhosa a ideia de encher nosso substrato de vida! Durante um tempo preparamos um “worm compost tea” e aplicamos via gotejo, mas de tanto ouvir que isso era inútil num slab e que o ideal é um substrato inerte, paramos.
    Vou despachar as amostras daqui a pouco e solicitei a análise de cobalto e molibdênio também. O acréscimo será de apenas R$ 10,00 por elemento.
    Enquanto aguardamos o resultado vou pesquisar mais sobre John Evans e seus vegetais gigantes.
    Muito obrigada!

    Curtir

    1. Boa Tarde

      Aqueles que dizem que introduzir vida no slab é perda de tempo , ou o fazem por pura ignorância ou até mesmo por mau caratismo.
      Na verdade a Natureza não evoluiu para esse tipo de situação, isto é, substrato inerte e nutrição via solução nutritiva. Isso sim é que é perda de tempo, pois estaremos indo sempre contra a Natureza.
      Worm Compost Tea desde que feito com a minha receita de transformar uma coisa que é predominantemente bacteriana em fúngica funciona
      muito bem. Veja os vídeos do John Evans e depois me fale.

      Substrato não custa barato. A propósito, o que vc faz com o substrato já usado ?

      Attn

      Jose Luiz

      Curtir

  6. Boa tarde

    O IBRA recebeu as amostras, mas informou que como se trata de substrato não consegue analisar como solo.
    Realmente o substrato que usamos não é barato.
    Este ano vamos testar 2 novas cultivares e iremos usar o mesmo substrato. Vamos apenas lavar para baixar a EC, aplicar ácidos húmicos, Trichoderma e banhar as mudas em Bacillus subtilis.
    O Sr. tem alguma sugestão para aproveitamento de substrato usado?
    Obrigada

    Curtir

    1. Boa Tarde

      É uma vergonha como os laboratórios tem pavor de perder o seu credenciamento e só fazem estritamente
      aquilo que o MAPA determina.
      Isso tem um nome : Ditadura. Auto censura.
      Que crime existe em querer-se analisar um substrato como se fosse solo ?
      Por que eu faço isso ? Porque quero aplicar o conceito de Albrecht ao seu substrato.

      Vou ver quanto custa para analisar no Kinsey Labs e depois te passo o valor.

      Quanto a pergunta que vc me fez ela trás implícita no seu bojo as seguintes suposições:

      1. De que morango precisa necessariamente ser cultivado em substrato, coisa que eu discordo.
      2. Que vc acredita que somente lavando vc consegue baixar a C.E., o que eu também não concordo.
      3. Que aplicando ácidos humicos vc irá abaixar a C.E., o que também não é verdade.
      4. Que banhar as mudas em Subtillis é bom para o morangueiro.

      E depois vc me pergunta se “eu tenho alguma sugestão”? Assim fica dificil.

      Curtir

  7. Boa noite

    Concordamos que o substrato não é barato e, pelo fato de ter perguntado o que fazemos com o substrato usado, pensei que o Sr. tinha alguma sugestão para que ele pudesse ser reaproveitado.
    Porém me antecipei e descrevi o que pretendíamos fazer. Não tenho medo de errar, de ser corrigida e de mudar de opinião. Estamos iniciando no cultivo de morango e precisamos aprender muito.
    1. Não vejo de que forma no meu questionamento de como reaproveitar o substrato está implícito o fato de que eu acredito que o morangueiro precisa, necessariamente, ser cultivado em substrato.
    2. Sim, até hoje haviam me convencido de que era possível baixar a C.E. dessa forma. Se ela está errada ficarei grata com a possibilidade de aprender a maneira certa.
    3. O objetivo de aplicar ácidos húmicos seria criar um ambiente mais propício para o estabelecimento da Trichoderma.
    4. Pensei que se determinada linhagem de B. subtilis ou outro Bacillus tivesse ação sobre um patógeno, esse controle seria eficiente, independente da cultura.

    Agradeço se o Sr. tiver paciência para me corrigir, e espero que os aborrecimentos causados pela minha falta de conhecimento e experiência, não sejam maiores do que sua vontade de transmitir conhecimentos que possibilitem o crescimento da prática de uma agricultura biológica.
    Obrigada

    Curtir

    1. Saudações Frutícolas !
      Vamos começar do principio.
      Porque vcs cultivam o morango em slab e em substrato ? Deve haver algum motivo.
      Sem saber esse motivo eu não posso seguir adiante.
      Depois de responder a essa pergunta. Podemos então prosseguir na nossa conversa
      morangueira, por assim dizer.
      Vamos abordar ponto-por-ponto. Eu te prometo. Mas é preciso ter paciência.
      “O progresso tem mais a ver com a direção do que com a velocidade”.
      Não sei o nome do autor dessa frase mas eu gostei e memorizei.
      Fico no aguardo da sua resposta.

      Abs

      José Luiz

      Curtir

  8. Olá Dr. Vinagre!
    Optamos pelo cultivo suspenso por questões ergonômicas. Procuramos colher o morango bem maduro e, por esse motivo, na época de maior produção a colheita é diária.
    Em determinadas épocas a retirada de folhas velhas e estolões também é frequente.
    Não queremos produzir um alimento de qualidade para os outros a duras penas para nós.
    Temos colegas produtores orgânicos que não conseguem mais trabalhar sem analgésicos e eu não quero isso. Somos apenas eu e meu marido no cultivo, mas certamente teríamos muita dificuldade em conseguir alguém para trabalhar se os canteiros fossem no chão.
    O substrato e a estrutura onde as mudas serão cultivadas (vaso, calha, slab, etc.) podem variar.
    Esperamos estar na direção certa para colher bons frutos. E que eles sejam vermelhos, doces, belos e nutritivos!
    Obrigada

    Curtir

    1. Olá,

      Então, a ergonomia é o principal motivo para se plantar morangos em cultivo suspenso.
      Existe outros motivos como visualizar melhor as frutas a serem colhidas e aqueles que
      voce mencionou como a remoção das folhas velhas e dos estolões, também.
      Não existe nenhuma dúvida a esse respeito e esse motivo está fora de discussão.
      Ergonomia em primeiro lugar.

      O mesmo não ocorre com relação ao substrato. Com relação ao substrato podemos debater
      muito e abertamente sobre a sua necessidade, composição, finalidade, tratamentos, etc…
      Eu agora estou no Sul de Minas mas
      quando voltar vou pressionar o IBRA ou qualquer outro laboratório para fazer uma analise
      de substrato como se fosse solo e se não quiserem podemos a qualquer momento
      enviar para o Kinsey Labs. Precisamos ter uma idéia do perfil da fertilidade mineral desse substrato.

      O principal motivo para se usar substratos no cultivo do morango seria o controle das doenças do
      morangueiro e principalmente as doenças de solo. Porém, hoje em dia esse problema já foi resolvido
      pelas técnicas de Agricultura Biológica e, portanto, não mais se justifica gastar-se tanto com a compra
      de substratos estéreis para depois inoculá-los com a microbiologia que julgamos correta todas as vezes
      que formos iniciar uma nova lavoura.

      Você conhece o sistema de plantio de morango conhecido por ASD ou Anaerobic Soil Disinfection
      que se originou na California ?
      Então, a minha proposta para a cultura do morangueiro seria mais ou menos nessa linha de trabalho
      ou seja , pegar o substrato usado e submetê-lo a uma fermentação anaeróbica que “desinfetasse”
      o mesmo com a antibiose ao invés de esterilizar o substrato.

      Nada de NPK. Só substrato usado, solo, farelo de arroz ou trigo, carvão (caso já não tenha), e
      talvez alguma fonte de esterco. Inocular com MEM ou EM, irrigar e deixar fermentar por 20 a 30 dias
      sob condições anaeróbicas. Mas precisa ser totalmente anaeróbico. Essas condições garantem a
      eliminação dos patógenos de solo.
      Não há patógeno de solo que resista a esse tratamento. Esse sistema foi bastante estudado na Califórnia.

      Por outro lado existem uma série de outros microrganismos de solo que poderiam ser agregados
      a esse “substrato/solo artificial”, pelo menos três, que aumentariam ainda mais a supressividade
      desse solo aos patógenos e o Azospirillum não seria um dele, embora esse organismo seja excelente
      para ser introduzido no sistema posteriormente durante o cultivo dos morangos.

      Ao misturar o substrato usado ao solo de barranco, carvão, farelo e algum tipo de esterco voce estaria
      automaticamente diluindo o substrato e com isso abaixando a C.E.

      Todo nutriente mineralizado ( que influi para aumentar a C.E. ) que estivesse sobrando também iria
      “sair” do sistema ao ser integrado ao protoplasma microbiano deixando de ser um problema.

      Essa seria basicamente a minha linha de trabalho com o morango.

      Abs

      Jose Luiz

      Curtir

  9. Olá!

    Entraram em contato comigo, fizeram alguns questionamentos e o IBRA ficou de analisar as amostras como solo.

    Além do controle de patógenos, indicaram o substrato por drenar com mais facilidade o excesso da solução nutritiva e da água, que nesse método não biológico de cultivo suspenso são fornecidos com frequência.

    Não conhecia o ASD e precisaremos aprender como realizar essa fermentação anaeróbica no volume necessário.
    Temos um abrigo ocioso que pretendemos implantar em maio do ano que vem. Imagino que até lá teremos tempo para aprender e também para preparar essa mistura aproveitando o substrato usado.

    Mas, enquanto isso, gostaríamos de aplicar algumas técnicas da Agricultura Biológica na produção em curso. Afinal um ano é muita paciência.

    Obrigada!

    Curtir

  10. Olá,

    Recebi o resultado das análises de substrato e encaminhei para o e-mail do senhor.
    Acredito que podemos conversar a respeito da proposta de consultoria por lá.
    Muito obrigada!

    Curtir

      1. Oi,
        Se o Sr. preferir, me envie um e-mail (ialexius@yahoo.com.br) que em seguida respondo encaminhando o resultado das análises.
        Obrigada!

        Curtir

    1. Boa Noite Alfredo,

      Não é o caso de ser mais ou menos “adequado”.

      A primeira pergunta que devemos fazer seria : Adequado para o que ?

      Se for para repor os níveis de Potássio no solo eu diria que ele poderá ajudar dependendo
      do seu teor de potássio.

      Se for para servir como fertilizante para fornecer potássio eu diria que não.

      Além do mais o Sulfato de potássio tem uma solubilidade mais reduzida e contem
      enxofre.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s